Ato que trata da ST sobre pneus foi revogado

Convênio ICMS 102 - DOU - 05/10/2017
Ato que trata da ST sobre pneus foi revogado
O Convênio ICMS 102, de 29-9-2017, publicado no DOU de 5-10-2017, revoga, a partir de 1-1-2018, o Convênio ICMS 85/93 que trata do regime de substituição tributária nas operações com pneumáticos, câmaras de ar e protetores de borracha, estabelecendo que os Estados e o Distrito Federal acordam adotar o regime de ST nas operações com os produtos relacionados no Anexo XVI do Convênio ICMS 52/2017, exceto os produtos relacionados nos CEST 16.005.00, 16.006.00, 16.007.01 e 16.009.00.

CONVÊNIO ICMS 102, DE 29-9-2017

(DOU DE 5-10-2017)

O Conselho Nacional de Política Fazendária - CONFAZ, na sua 166ª Reunião Ordinária, realizada em Brasília, DF, no dia 29 de setembro de 2017, considerando o disposto nos arts. 6º a 10 da Lei Complementar nº 87, de 13 de setembro de 1996, nos arts. 102 e 199 do Código Tributário Nacional (Lei nº 5.172, de 25 de outubro de 1966), na alínea "a" do inciso XIII do § 1º, nos §§ 7º e 8º do art. 13, no art. 21-B e nos §§ 12 a 14 do art. 26, todos da Lei Complementar nº 123, de 14 de dezembro de 2006 e no Convênio ICMS 52/17, de 07 de abril de 2017, resolve celebrar o seguinte convênio:

Cláusula primeira Os Estados e o Distrito Federal, nos termos deste convênio e do Convênio ICMS 52/17, de 7 de abril de 2017, acordam adotar o regime de substituição tributária nas operações interestaduais com bens e mercadorias relacionados no Anexo XVI do referido convênio, exceto os classificados nos Códigos Especificadores da Substituição Tributária - CEST 16.005.00, 16.006.00, 16.007.01 e 16.009.00.

Cláusula segunda Além do previsto na cláusula nona do Convênio ICMS 52/17, as disposições deste convênio não se aplicam às remessas em que as mercadorias devam retornar ao estabelecimento remetente.

Cláusula terceira Fica revogado o Convênio ICMS 85/93, de 10 de setembro de 1993.

Cláusula quarta Este convênio entra em vigor na data de sua publicação no Diário Oficial da União, produzindo efeitos a partir do dia 1º de janeiro de 2018.

Eduardo Refinetti Guardia

Presidente do CONFAZ, em exercício